quarta-feira, 13 de setembro de 2017

CROCHÊ PERUANO - 3º tipo ou estilo

O crochê peruano, o terceiro tipo ou estilo, é uma técnica mais atraente. Ela consiste em tecer pontos mais alongados, o que lhe dá um bom rendimento do trabalho.

A peça é tecida em carreiras de ida e volta. E pode-se fazer tudo o que se faz com as outras técnicas já mostradas. E de acordo com o ponto escolhido pode-se tecer peças para o verão ou para o inverno.

 E vejam que beleza de peças  se pode fazer com este estilo de crochê.


                                       blusas                                                     casaquinhos


mantas para bebê

 
bolsas                                                                almofadas

vestidos                                                     cachecóis

tapetes e outras peças de decoração da casa


O PONTO PERUANO é o mais famoso. No início, parece ser muito difícil, mas com um pouco de exercício desse ponto, pega-se o jeito e tudo fica mais fácil. O importante é não temer as aparências.

Essa aparente dificuldade se dá pelo uso de um material auxiliar que pode ser uma agulha de tricô bem mais grossa que as que costumamos usar ou uma régua larga, além da agulha costumeira de crochê. Nessa agulha (ou régua) depositam-se os pontos alongados (os buclês) na nova carreira. E, na carreira seguinte, prende-se esses pontos formando o ponto fantasia desejado. Os bucles formam o lado direito da peça enquanto o ponto baixo forma o avesso da peça.

Quem quiser aprender a fazê-lo, é só assistir ao vídeo abaixo.



usando a agulha grossa


usando uma régua

Viram como não é difícil?  E não esqueça que você pode juntar outros pontos e formar uma peça exclusiva só sua. Boa criatividade e bom trabalho para as crocheteiras deste mundão a fora!


Até a próxima postagem

sexta-feira, 1 de setembro de 2017

SEGUNDO TIPO OU ESTILO DE CROCHÊ: O IRLANDÊS

O segundo tipo ou estilo é o crochê irlandês. Este estilo surgiu na Irlanda no início do século XX, daí o seu nome.

Peça confeccionada com arabescos

É uma técnica mais trabalhosa por possuir muitos detalhes, mas de uma beleza sem precedentes. Imita rendas delicadas e cheias de glamur como a Guipure ou a Renascença, ambas originárias da França, no século XVI.  Mas vale a pena todo esse trabalho. 

Esta técnica (estilo ou tipo) oferece várias opções que vão desde os famosos biquinhos nos panos de prato, passa pelos objetos decorativos para a casa toda e uma imensa quantidade de peças de roupas, incluindo as de festa.



Linda esta composição!


POR QUE É UMA TÉCNICA TRABALHOSA?

Primeiro, escolhe-se um ou uma combinação entre os vários desenhos existentes como arabescos, flores, frutas, ramos e folhas etc. Depois repete-os isoladamente numa grande quantidade deles, por fim, faz-se uma base (modelo) e os une com ponto baixíssimo ou correntinhas um a um formando assim a peça toda. E o resultado é bastante interessante.

Montagem da peça sobre o molde da peça.

O Crochê Irlandês não é um trabalho que cresce rapidamente, pelo menos no início. Por isso, é um trabalho que exige determinação e paciência para começar e recomeçar um motivo (desenho) inúmeras vezes. Pode ser usado com qualquer espessura de fio, mas quanto mais fino, mais delicada fica a peça.

 
Flores com pétalas sobrepostas

Os motivos com sobreposições (ex: flores com pétalas em relevo) tornam esta técnica mais trabalhosa e demorada. Mas criam um efeito visual requintado e muito belo.


OS PONTOS USADOS

Os pontos usados para a confecção destes trabalhos são os pontos básicos do crochê e que são simples de fazer, como os pontos: baixíssimo, o baixo, o ponto alto e correntinhas. Mas para dar o efeito desejado, basta repeti-los algumas vezes, num mesmo lugar da base. Simples assim.


Diferente do crochê tunisiano que tem o ponto mais fechado, o crochê irlandês é bem mais aberto. Por isso, mais usado no verão do que no inverno.

VEJAM O QUE SE PODE FAZER COM ESTE ESTILO


 


ALMOFADAS românticas

 
BLUSAS magnificas para todas as ocasiões!
 



COLETES que dão aquele charme para um vestido básico

 


VESTIDOS chiques e versáteis para os dias quentes

 



VESTIDOS de festa curtos ou longos, que ninguém deixa de reparar e elogiar.

 

 

E os VESTIDOS DE NOIVA! Pois é! 
Tudo muito chique e elegante para um dia tão especial!

 

 
Pena que não posso colocar aqui todos os lindos modelos que vi. 
Esta é apenas uma pequena amostra da beleza deste tipo de crochê. 

Até a próxima postagem!

sábado, 26 de agosto de 2017

TIPOS OU ESTILOS DO CROCHÊ

CROCHÊ TUNISIANO

Este é um tipo ou estilo e  também uma técnica de crochê, que gera um tecido bem fechado. Ele é conhecido como crochê/tricô, porque se situa entre os tecidos feitos com uma só agulha (crochê tradicional) e os tecidos feitos com duas agulhas (o tricô).


CARACTERÍSTICAS DESTE TIPO DE CROCHÊ:

1- Podem ser usados fios (lãs ou linhas) de todas as espessuras.

2- Feitos com lãs as peças ficam mais grossas e mais quentes.

3-  A agulha do ponto tunisiano é mais longa que a do crochê tradicional.

4- No crochê tradicional, faz-se uma carreira, vira-se o trabalho para iniciar uma carreira nova. No Tunisiano, a carreira de ida levanta os pontos e sem virar o trabalho, arremata-se os pontos e soltando-os da agulha, como se “andasse de marcha-ré”.

5- O crochê tunisiano é sempre trabalhado do lado DIREITO da peça.


APRENDA A FAZER O PONTO TUNISIANO

Fazê-lo é bem fácil. Tudo começa com uma correntinha no tamanho desejado. Depois, você precisará aprender estes pontos:


PONTO SIMPLES ou PONTO TUNISIANO - muito usado por ser muito fácil.

PONTO PALITO - um ponto fantasia bem fácil.

PONTO MEIA - que cria uma malha bem parecida com o ponto jersey do tricô.

PONTO TRICÔ - que é usado no avesso de ponto jersey.

PONTO DE ARREMATE -  é o ponto que finaliza cada peça.


Agora assista ao vídeo para aprender como se faz cada um destes pontos.




FICA A DICA:

Quem ficou interessado neste tipo de crochê e quiser aprender a fazer outros pontos (todos muito lindo e bem quentinhos) pode acessar o canal de Claudete Azevedo no Youtube. Ela explica muito bem e dá uma porção de dicas interessantes em seus vídeos


QUE PEÇAS SE PODE FAZER COM O CROCHÊ TUNISIANO?


E com este tipo ou estilo de crochê você poderá fazer: 



                                                casacos curtos ou longos 


e coletes variados




cachecóis  e gorros 


 
mantas para bebê ou para assistir Tv nos dias frios. E usando lã bem grossa, viram até cobertores para você ficar bem quentinha.



tapetes de todos os tamanhos.

Espere outros tipos. Você ficará encantada!
Até a próxima.

sábado, 19 de agosto de 2017

PONTOS BÁSICOS DO CROCHÊ

O  crochê é uma técnica de visual bonita e útil. Pode-se fazer uma série de peças que vão desde os famosos biquinhos nos panos de prato até roupas, colchas, rendas, bonecos e bichinhos para crianças e peças que completam algumas obras de arte. E assim como o tricô, também é terapêutico. Pode ser feito por homens e mulheres de todas as idades. Basta querer.

Fazer crochê não é difícil. Basta uma agulha com um gancho na ponta correspondente á grossura do fio que se quer usar e um fio de linha, lã, barbante ou qualquer outro, criatividade e boa vontade. Quanto mais fino for o fio, mais parecido com renda ficará o produto final. Quanto mais grosso ele for, o trabalho ficará mais rústico, porém, não menos bonito.

Para quem desejar aprender a fazer crochê, a Internet está repleta de sites, vídeos (no Youtube) e revistas dedicados a ensinar, passo a passo, os inúmeros pontos.


CONHEÇA OS PONTOS BÁSICOS


É  desses pontos baixos que podemos realizar todos os outros pontos que vemos nas revistas. Então, vamos lá:

Este é o PONTO CORRENTE ou comumente chamado de "correntinha". É este ponto que dá incio a todos as peças de crochê.


Veja como se faz, assistindo ao vídeo.


A seguir vem o PONTO BAIXÍSSIMO. Este ponto é quase invisível, por isso não faz volume. Ele é usado em arremates, finais de carreiras e união de uma peça na outra. Não é um ponto para fazer uma peça inteira com ele porque o trabalho não rende, ou seja, não tem volume.


Vamos conferir como se faz?




Este é o PONTO BAIXO cuja sigla em qualquer receita de pontos de crochê é "p.b". Mas também pode ser substituído pelos símbolos  x ou + e aparece em um esquema gráfico. Este ponto é serve para fazer tramas firmes e pouco elásticas porque é um ponto mais fechado.





Vejam como é feito:




O MEIO PONTO ALTO é intermediário entre o ponto baixo e o ponto alto. Este  ponto tem uma trama mais fechada, porém mais aberto que o ponto baixo porque leva uma laçada. É importante nos trabalhos de crochê porque cria um certo relevo.  Nas receitas de crochê aparece com a sigla "mpa" e nos esquemas gráficos, com este símbolo: 










Confira como é feito:


                                    


Agora vamos conhecer o PONTO ALTO. Este é o ponto mais usado no crochê porque tem melhor rendimento do trabalho por ser mais aberto que os pontos anteriores. Com ele podemos fazer inúmeros pontos fantasia, bicos em toalhas, redes, e pode sofrer variações e combinações com os pontos anteriores. Nas receitas a sigla é "pa" e nos esquemas gráficos o símbolo é este:

Símbolo ponto alto



Vamos como é feito?





VARIAÇÕES DO PONTO ALTO

A partir do ponto alto podemos transformá-lo num PONTO ALTO DUPLO. Ele é mais alto que o ponto alto comum, mas fica mais aberto também. É mais usado em crochês rendados. Sua sigla nas receitas é "p.a.d." e nos gráficos o símbolo é este:







   Outra variação é o PONTO ALTO TRIPLO. A diferença é que se dá uma laçada a mais que o duplo. E se quiser, pode ainda fazer, se o trabalho exigir, o PONTO ALTO QUÁDRUPLO, QUÍNTUPLO etc e, para isto, sempre se dá uma laçada a mais. O trabalho fica com uma trama mais maleável e mais aberta. O gráfico é o mesmo com mais tracinhos cortando o T.

Outra facilidade do crochê é que, se precisarmos parar o trabalho em qualquer lugar por horas, dias ou semanas, ao recomeçarmos não se nota qualquer diferença como acontece no tricô.